2018 encerra com números positivos na economia caxiense

31 Janeiro 2019

Crescimento no comércio foi de 0,50% em comparação com o ano anterior

O Termômetro de Vendas dos meses de novembro e dezembro de 2018, realizado pela CDL Caxias do Sul, foi divulgado nesta quinta-feira (31/01), na CIC Caxias, e lançou as informações da economia do município durante o período. Os números mostraram uma expansão de 8,09% entre novembro e dezembro e de 0,50% no acumulado de doze meses, resultado que frustrou um pouco as expectativas do setor.

Segundo o assessor de economia e estatística da entidade, Mosár Leandro Ness, o ano foi de retomada lenta na economia. “2018 ficará marcado pelas dificuldades, mas também pelo recomeço. Observamos que mesmo com o crescimento da economia no município, o setor comercial estagnou, principalmente em função da vagarosa recomposição da massa salarial”, observa Ness.

Apesar disso, os dados apresentam-se mais sólidos em todos os setores, indicando o caminho da recuperação econômica para 2019.

Inadimplência

Novembro:  O estoque de dívidas no mês apresentou um comportamento atípico, já que o mesmo teve uma baixa de -4,24%, quando comparado ao mês anterior (outubro/2018). No ano, o estoque de dívidas cresceu 28,40% e em doze meses o crescimento foi de 56,83%. Quando os dados de novembro são comparados ao mesmo período do ano anterior (novembro/2017), é observada uma variação mensal de 6,16%.

As inclusões de CPFs no SPC aumentaram em 1,44% em relação ao mesmo período do ano passado (novembro/2017) e aumentaram em 0,67% em relação ao mês anterior (outubro/2018).

Dezembro: O estoque de dívidas durante este mês apresentou um comportamento que segue a tendência de novembro, já que mostra uma baixa de -3,06%.  Em 2018, o estoque de dívidas cresceu 24,47%. Quando os dados de dezembro são comparados ao mesmo período do ano anterior (dezembro/2017), é observada uma variação mensal de 22,14%. As inclusões de CPFs no SPC aumentaram em 2,57% em relação ao mesmo período do ano passado.

Empregos

Novembro: A evolução das contratações em Caxias do Sul durante novembro de 2018 revelou um saldo positivo na ordem de 559 novas vagas. Em doze meses também houve um acúmulo positivo de 5.190. Na Indústria de Transformação, setor que demonstra maior fôlego de recuperação pós-crise, foram registradas 11 novas contratações. Em 2018 já são 5.583 vagas.

Já o comércio apresentou, em novembro, um saldo positivo de contratações. Foram 224 vagas a mais, o que denota o movimento de final de ano se materializando com a abertura de vagas temporárias. No ano, o saldo de contratações é positivo de 193 vagas.

Dezembro: Em dezembro, a evolução do emprego revelou um saldo negativo na ordem de -2,506 novas vagas. Em doze meses, o saldo positivo acumulado é de 5,132. Na Indústria de Transformação, dezembro registrou um saldo de -1.487 demissões; no entanto, o saldo anual continua positivo, com 4.096 vagas.

O comércio também apresentou saldo negativo de -115 vagas, o que denota que ocorreu um ajuste no segmento em termos de postos de trabalho. No ano, o saldo de contratações é positivo, chegando a marca de 89 vagas, mesmo valor do acumulado de doze meses.

Ramo duro

Novembro: No ramo duro, a variação entre os meses de outubro e novembro de 2018  também apresentou alta: 1,52%. Em termos reais, descontada a inflação, a expansão nas vendas é de 1,63%. Já no acumulado de doze meses, observou-se um crescimento positivo de 3,42%, contra 2,12% do mês anterior. 

Em termos nominais, o desempenho positivo do setor ocorreu nos seguintes segmentos: Informática e Telefonia (25,49%); Óticas, Joalherias e Relojoarias (6,75%); Materiais de Construção (5,96%); Eletrodomésticos, Móveis e Bazar (53,20%); Implementos Agrícolas (5,86%). Já os segmentos que apresentaram resultados negativos foram: Automóveis, Caminhões e Autopeças novos (-9,73%); Materiais Elétricos (-1,11%).

Dezembro: No ramo duro, a variação entre os meses de novembro e dezembro de 2018  registrou alta de 7,11%. Em termos reais, a expansão nas vendas é de 0,50%. Já no acumulado de doze meses, observou-se um crescimento positivo de 0,50%, contra 3,42% do mês anterior.

O desempenho positivo ficou por conta de Informática e Telefonia (6,17%); Automóveis, Caminhões e Autopeças novos (4,55%); Óticas, Joalherias e Relojoarias (23,29%); Materiais Elétricos (2,45%); Eletrodomésticos, Móveis e Bazar (11,99%); Implementos Agrícolas (13,23%). O único segmento que apresentou desempenho negativo foi o de Material de Construção (-13,46%). 

Ramo mole

Novembro: Em relação ao ramo mole, a variação entre outubro e novembro de 2018 apresentou também desempenho positivo de 5,98%. Em termos reais, descontada a inflação, a variação sob o mesmo período do ano anterior (novembro/2017) apresentou saldo de -4,57% e no acumulado de doze meses também percebe-se retração de -5,81% - os números já são superiores ao mês anterior, quando o acumulado fixava-se em -6,01%. 

O desempenho positivo ficou por conta de Vestuário, Calçados e Tecidos (3,14%); Produtos Químicos (19,54%); Livraria, Papelaria e Brinquedos (20,30%). Farmácia, no entanto, obteve resultado negativo com 7,58%.

Dezembro: A variação entre novembro e dezembro de 2018 apresentou também desempenho positivo de 12,16%. Em termos reais a variação sob o mesmo período do ano anterior (dezembro/2017) apresentou saldo negativo de -5,16% e no acumulado de doze meses também percebe-se retração de -5,16%. 

O desempenho positivo ficou por conta de Vestuário, Calçados e Tecidos (30,66%); Farmácia (10,05%); Livraria, Papelaria e Brinquedos (30,82%). Produtos Químicos apresentou resultado negativo (-17,42%)

 

Fotografia: Regina Lain/Dinâmica Comunicação

2018 encerra com números positivos na economia caxiense

Comentários

Receba nossa newsletter

Cadastre-se e receba conteúdos relevantes
no seu e-mail.


É rápido, fácil e gratuito.