Agosto encerra em alta na economia caxiense

03 Outubro 2019

Motivado pelo Dia dos Pais, resultado surpreende e
impulsiona comerciantes

O Termômetro de Vendas do mês de agosto de 2019, realizado pela CDL Caxias do Sul, foi divulgado nesta quarta-feira (02/10), na CIC Caxias, e lançou as informações da economia do município durante o período. Os números mostram um crescimento de 8,15% entre os meses de julho e agosto, resultado superior aos 6,60% do mês anterior. O resultado reanima e surpreende o setor, já que a data comemorativa do Dia dos Pais se refletiu em uma expansão nas vendas do corrente mês. Já em relação a agosto de 2018, o crescimento foi de 5,54%; no acumulado de doze meses o resultado também é positivo (11,03%) e vem sendo apresentado pelo segundo mês consecutivo.

Segundo o assessor de economia e estatística da entidade, Mosár Leandro Ness, a permanência de números positivos traz mais confiança ao comerciante. “Quando analisamos o os dados nos últimos doze meses, é perceptível que a nossa expansão está se sustentando ao longo do tempo, criando uma base sólida”.

 

Inadimplência

O estoque de dívidas no mês de agosto apresentou um movimento de queda, o que retoma a sequência de quedas que havia sido interrompida no mês anterior. O estoque de dívidas apresentou -1,78%, contra 0,22% do mês anterior. No ano, o estoque de dívidas foi negativo em -5,67% contra -3,97% do mês anterior. Em doze meses, o crescimento é de -13,09%. Quando comparado ao mesmo período de 2018, temos uma variação mensal do estoque de 2,76%. No ano, o estoque acumulado era de 35,09% e em doze meses 99,02%. Como se pode observar, o período de 2017 a 2018 ainda sofria com os reflexos recessivos do ano de 2017.

 

Empregos

A evolução do emprego em agosto revelou um saldo negativo de contratações da ordem -538 vagas. Em doze meses, o saldo positivo acumulado é de 1.755, contra 2.996 do mês anterior. Em função da redução no movimento de recuperação de emprego no município, o estoque acumulado de empregos também está reduzindo.

 

Ramo duro

No ramo duro, a variação entre julho e agosto de 2019 registrou uma elevação de 8,35%. Em termos reais, descontada a inflação, temos uma expansão nas vendas de 23,02% e no acumulado de doze meses observou-se um crescimento positivo de 21,19%, contra 14,21% do mês anterior. Em termos nominais, o desempenho positivo ocorreu no segmento de Informática e Telefonia (19,28%), Automóveis, Caminhões e Autopeças novos (3,21%), Óticas, Joalherias e Relojoarias (9,94%), Materiais Elétricos (6,07%); Eletrodomésticos, Móveis e Bazar (5,99%) e Implementos Agrícolas (26,01%). Já o segmento que apresentou desempenho negativo foi o de Material de Construção (-3,16%).

 

Ramo mole

Por outro lado, no ramo mole, o desempenho foi positivo de 7,23%, contra 5,89% do mês anterior. Já em termos reais, descontada a inflação, a variação sob o mesmo período do ano anterior é de -7,42% e no acumulado de doze meses temos uma retração de -5,18% - igual ao mês anterior (-5,16%). Embora o ramo mole seja mais sensível às oscilações, no corrente mês, o desempenho positivo anima o segmento. No ramo mole, o desempenho positivo foi registrado nos segmentos de Vestuário e Calçados e Tecidos (2,51%); Produtos Químicos (42,78%), Farmácia (0,51%), Livraria, Papelaria e Brinquedos (1,77%). Não houve valores negativos no desempenho do mês.


Foto da coletiva neste link.
Crédito: Regina Lain / Dinâmica Comunicação

Para visualizar o relatório completo, clique aqui.

Agosto encerra em alta na economia caxiense

Comentários

Receba nossa newsletter

Cadastre-se e receba conteúdos relevantes
no seu e-mail.


É rápido, fácil e gratuito.