Alimentação saudável deve ir muito além do “projeto verão”

20 Dezembro 2016

Professora do curso de Nutrição da FSG lembra que hábitos alimentares são formados ao longo da vida, desencoraja dietas restritivas e concede dicas para a estação do calor

O verão chega, e com ele a preocupação de muitos em adotar uma alimentação que auxilie na busca da forma física almejada. A mudança de hábitos e comportamentos alimentares de forma saudável e sustentável é sempre benéfica. Entretanto, a professora do curso de Nutrição da FSG, Maria Luísa de Oliveira Gregoletto, desencoraja dietas restritivas ou de muito baixas calorias. “A perda de peso excessiva em um curto período não é saudável, pois provoca redução de massa magra e líquidos”. Ela acrescenta o fato de que a restrição alimentar tem como consequência a compulsão, e muitas vezes ocasiona aumento de peso posterior. Como os hábitos alimentares são formados ao longo da vida, os cuidados com a alimentação precisam ocorrer durante todo o ano.

Maria Luísa explica que a alimentação deve seguir os preceitos do Guia Alimentar para a População Brasileira, do Ministério da Saúde. Uma alimentação saudável e balanceada tem como base o consumo de alimentos in natura (obtidos pela natureza, sem nenhum processo de modificação, como frutas, verduras, legumes e carnes/ovos) ou minimamente processados (submetidos a procedimentos que não alteram sua composição original, como limpeza, remoção de partes não desejadas e pasteurização). Em sua maioria, eles e as preparações derivadas possuem boa quantidade de água.

O que muda, especificamente no verão, é a importância de ingerir alimentos mais leves e de fácil digestão. O aumento da temperatura ambiente interfere no metabolismo, e o corpo sofre mudanças para se adaptar. Assim, é preciso atentar para a frequência do consumo de água e de alimentos que auxiliam na hidratação e na reposição de sais minerais perdidos na sudorese. De modo geral, a nutricionista indica a ingestão de dois litros de água ao dia, e é possível controlar a hidratação ao observar a coloração da urina: o ideal é que seja clara e límpida.

A professora concede mais dicas relacionadas à estação do calor:

  • Recomenda-se dar preferência às frutas e vegetais com maior teor de água. Entram na lista melancia, melão, morango, abacaxi, laranja, tomate, alface, brócolis, espinafre, rabanete, cenoura e pepino;
  • A água pura ou saborizada é a melhor opção para a ingestão de líquidos. Água de coco e sucos de frutas sem adição de açúcar também podem ser escolhas mais frequentes;
  • Evite preparações com maior teor de gordura, como frituras e carnes gordurosas. Em excesso, ela dificulta o processo de digestão, levando ao aumento de esforço do metabolismo e a um maior cansaço e lentidão;
  • Ao ingerir alimentos com alto teor de gordura, como churrasco e feijoada, são indicados digestivos como abacaxi e mamão, ou chás como boldo, erva-doce e hortelã;
  • A regulação da temperatura corporal exige menos esforço do metabolismo no verão, e resulta em uma necessidade menor de alimentos com alta densidade energética como massas, pães e gordura;
  • Para os lanches do período são indicados frutas in natura, saladas, sucos e picolés de frutas, e castanhas;
  • Mantenha a refrigeração adequada dos alimentos e do que não é consumido após o preparo, pelo risco de intoxicação alimentar. A exposição à temperatura ambiente deve ocorrer durante o menor tempo possível.

Festas de final de ano

Para quem se preocupa com o conteúdo da ceia natalina, a nutricionista lembra que essa refeição não é necessariamente calórica, podendo ser saudável e balanceada. É possível optar por alimentos in natura ou minimamente processados e com menor teor de gordura. Na época também há uma variedade de frutas e vegetais para as preparações, e bebidas como sucos à base de frutas e água saborizada reduzem significativamente o teor de açúcar consumido. Estabelecer o tamanho das porções previamente ajuda a evitar o exagero.

A professora lembra que é importante respeitar os aspectos culturais, pois em reuniões de família e amigos compartilhar alimentos é um fator fundamental. “Não devemos condenar a composição da ceia de Natal. Consumido na quantidade adequada, todo alimento promove benefícios à saúde, seja física ou emocional”, destaca.

Receita

A nutricionista ainda concede uma receita prática para o período de calor: a água saborizada. A preparação leva um litro de água gelada e a combinação de frutas e ervas. Entre as frutas, ela sugere limão, limão siciliano, ou laranja cortados em rodelas; quatro morangos e oito mirtilos; ou cinco framboesas e quatro morangos. A elas, deve-se somar uma ou mais opções entre hortelã, melissa, menta, manjericão, anis estrelado e gengibre. Basta unir os ingredientes em uma jarra e refrigerar por uma hora, ou até o momento de servir.

FSG

Com sede em Caxias do Sul, a FSG é o Centro Universitário da Serra Gaúcha. Oferece mais de 100 opções de cursos de graduação, pós-graduação e extensão, e atua também na área de pesquisa, com mais de 50 programas e projetos de envolvimento com a comunidade.

Fundada em 1999, a FSG é referência no cenário da educação superior pelo modelo de metodologia ativa de ensino, qualidade na infraestrutura e corpo docente.

http://www.freepik.com Designed by Valeria_Aksakova / Freepik

Comentários

Receba nossa newsletter

Cadastre-se e receba conteúdos relevantes
no seu e-mail.


É rápido, fácil e gratuito.